Associados da AECIPP participam de mais uma edição do Ciclo de Palestras

21/02/19

Na última quinta-feira (21), a Associação das Empresas do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (AECIPP) realizou, no IFCE do Pecém, mais uma edição do Ciclo de Palestras. Os associados receberam o palestrante Igor Pontes, Doutor em Ciências de Gestão (Aix-Marseille Université, França), que falou sobre como funcionam os modelos de gestão de algumas zonas industriais e portuárias (ZIPs), destacando os pontos de sucesso e as práticas que podem resultar no insucesso.

O evento foi aberto pelo presidente da AECIPP, Ricardo Parente, que destacou a importância do Ciclo de Palestras no compartilhamento de conhecimento entre as associadas. “Ações como essa têm como objetivo disseminar informação e promover networking entre os associados, que poderão, certamente, no futuro gerar também muitos negócios”, reforçou.

O palestrante Igor Pontes apresentou suas constatações sobre o funcionamento do Grande Porto Marítimo de Marselha-Fos, CIPP e Autoridade Portuária de Roterdã. Ele reforçou a importância da governança territorial para gerir o ambiente, da participação da comunidade e dos municípios onde os portos estão localizados em decisões que envolvam o futuro destas regiões e de se ter um projeto de território inserido em um plano estratégico. “No Ceará precisamos trabalhar um modelo de governança da autoridade portuária”, alertou o especialista.

Igor Pontes destacou ainda a importância de que as indústrias instaladas em zona portuária não sejam apenas um aglomerado de empresas, mas formem uma rede territorial, assim como acontece no porto de Roterdã, onde há uma interação produtiva entre as empresas, com parcerias, cooperação e desenvolvimento colaborativo de tecnologia. “A organização de associações como a AECIPP é uma das formas de promover a interação entre as empresas da região”, ressaltou.

Ainda sobre Roterdã, o palestrante reforçou que a parceria do Complexo do Pecém com o porto holandês é uma grande oportunidade para o Ceará ter acesso a todos os avanços já alcançados por Roterdã na área de tecnologia e de parcerias comerciais, aproveitando toda a expertise conquistada ao longo de muitas décadas. “Com a parceria, teremos a oportunidade de estar mais próximos desse conhecimento e aproveitá-lo da melhor forma possível aumentando assim o desempenho da ZIP do Pecém”, finalizou.