Ceará: Achievements and Opportunities

Ceará: Achievements and Opportunities

There is still no evidence that Brazil is recovering from one of the most serious recessions in its history. The reflexes of this crisis run deep and have a bigger impact on the 14 million unemployed people in Brazil. The economic and political scenario is complex, and facing it asks for an urgent recovery of social and economic development.

We are aware that the return of investments and the reorganization of a positive environment for business in Brazil are essential to overcome the current scenario and thus achieve full economic recovery and, most importantly, its maintenance in the longterm. Figures in the Brazilian economy are erratic. Nevertheless, within this unprecedented Brazilian crisis, the State of Ceará is in a position as a "catalyst” of achievements, challenges and opportunities when we notice interesting distinguishing features. The growth potential of Ceará’s economy compared to the Brazilian economy is better today; amidst this mess, important projects were developed and they renewed confidence in the development of Ceará.

Recent data by the National Treasury Department (July 2017) show that Ceará is the lst State in the country regarding balanced expenditures and public investments. According to a recent survey by the Brazilian Institute of Geography and Statistics IBGE released on July, llth, the domestic industrial production increased in 10 out of the 14 places surveyed in May, compared to April. Ceará was the State that reported the largest improvements in industrial production: from April to May this year, there was a 5.9% boost, the second consecutive month of expansion, totaling 7.3%.

According to the Federation of Industries of the State of Rio de Janeiro Firjan, Ceará is the State that enjoys the best fiscal conditions in Brazil. The data, released on Firjan’s publication about the economic situation for April 2017, also showed that Ceará is proportionally leading investments in Brazil. Furthermore, the survey reports that Ceará has the best austerity policies in place, and it is financially the most stable among the 27 units of the Federation.

The State of Ceará today is also a highlight in education in Brazil. Out of the 100 best Elementary Education schools of the country, 77 are from Ceará. The Energy sector is versatile and considered as one of the segments that can shape the future.

Ceará's capital is in a strategic location, being the dosest point to the United States and the African continent, which makes it a digital interconnection point, spurring Angola Cables, one of the main telecommunication companies in the world, to establish an Office in Fortaleza. The location of Pinto Martins International Airport in the capital of Ceará led the German company Fraport to bid and win the concession of the airport. Fortaleza has the fastest flight times to the most important international airports.

Fraport increased by US$ 200 million the investments in Pinto Martins International Airport, for the 30 years during which the company will manage the Airport of Fortaleza. In addition, the company guaranteed the necessary structure to attract an intemational airline hub. The concession agreement established a minimum of US$ 500 million in investments, but the company intends to invest between US$ 550 million and US$ 650 million to modernize and expand the airport.

Furthermore, Ceará has a modem infrastructure that was able to attract big companies from the whole world. Pecém Industrial and Port Complex (Cipp) is a competitive advantage to attract new investments to Ceará. The Cipp, with a 13,000 hectare-area, today has 40 companies, between factories and Services, in operation. International investments account for 50% of them, generating 13,000 direct jobs and 39,000 indirect jobs. It has a highly competitive port, the Port of Pecém, an anchor company Pecém Steel Company CSP, and an Export Processing Zone EPZ Ceará, the first operating in Brazil and standing among the most important in the world, according to the Foreign Direct Investment magazine FDI, of the Financial Times.

The Port of Pecém ranks 2nd in the performance ranking of Brazilian ports and ifs especial because it's the dosest one to the Panama Channel, offering highly attractive port taxes, a draft that is 15 to 20 meters deep, ability to handle Post Panamax ships, and a modem platform with a strategic geographic location; ifs the Brazilian port dosest to África, the USA, Europe and Asia, making it a strong candidate to become a cargo hub for the Northeast.

Cargo operations in the Port of Pecém in 2016 were 60% higher than in 2015, which shows the great improvement potential of this port instailation to meet the market demands. This year, operations have already increased due to investments that were made in infrastructure, equipment and also due to the operation of Pecém Steel Company CSP, which started its activities in June 2016. (Currently, that port of Ceará has the capacity to handle up to 750,000 TEUs/year and the expectation is that it will end 2017 with 14 million tons).

In this achievement scenario, Ceará can establish itself as the fastest growing State in Brazil, considering, at last, the dynamism and partnerships among the State and Municipal Governments and institutions involved in local development, especially the Federation of Industryies of the State of Ceará - Fiec.

From this, we can condude that Ceará is the State that has been showing the most sensible fiscal policies in Brazil, increasing government capacity to invest; thus, it become stronger to attract foreign investors in spite of the dramatic scenario that our country is in today.

Ceará is the right place in this giant country, Brazil, where companies can do business to attain a global scale, considering it has a highly competitive port, Pecém Industrial and Port Complex, with a Steel mill as anchor company and the first EPZ in operation. I State and highlight that this Vision of Ceará’ social-economic development is the result of a positive relationship among all the most important leaders in Ceará, regardless of their ideologies, private leaders and civil societies over the last 25 years.

These current figures are the result of past commitments to the well-being of the people of Ceará and projects of the State. As a Citizen of Ceará, I emphasize that the future merit of Ceará deserves a contribution from the sustainable petrochemical industry, an integrating metal-mechanic hub and a global center of technological excellence.

The most important factor for successful achievements and opportunities is in the hands of the people of Ceará, who are, above all, strong.

Alone we can go faster, together we can go further. 

Ricardo Parente

Presidente da AECIPP

Artigo publicado originalmente no Jornal O Povo

 

CEARÁ DE CONQUISTAS E OPORTUNIDADES

O Brasil ainda não sinaliza que deixa para trás uma das maiores recessões já vivenciadas em sua história. Os reflexos da crise são profundos e atingem mais diretamente os cerca de 14 milhões de desempregados no país. O cenário econômico e político é complexo e seu enfrentamento urge uma imediata retomada do crescimento e desenvolvimento econômico e social.
Reconhecemos que o retorno dos investimentos e a reconfiguração de um ambiente propício aos negócios no Brasil são fundamentais para a superação do contexto atual, chegando-se à desejada recuperação plena da economia e, mais importante, a sua manutenção a longo prazo.

Os números da economia brasileira se mostram erráticos. Entretanto, neste cenário de crise brasileira sem precedentes, o Estado do Ceará se projeta como um catalisador de conquistas, desafios e oportunidades ao constatarmos interessantes destaques. O potencial de crescimento da economia cearense em relação à economia brasileira se apresenta bem melhor na atualidade; em meio a esse turbilhão, importantes projetos avançaram e renovam a confiança no desenvolvimento do Ceará.

Dados recentes da Secretaria do Tesouro Nacional – STN (julho, 2017) mostram que o Ceará ocupa o 1º lugar do país em equilíbrio fiscal e em investimentos públicos. O estado tem a melhor situação na relação entre Receita Corrente Líquida em quatro variáveis: investimentos, caixa, gasto com pessoal e endividamento, superando os desafios econômicos que atingem todo o Brasil.

O maior destaque foi para o volume de investimentos realizado pelo estado em 2016. O Ceará investiu o equivalente a 11,1% da receita corrente líquida (RCL), ficando em 1º lugar no país.
Conforme recente Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, divulgada em 11 de julho último, no mês de maio do ano corrente, a produção da indústria nacional cresceu em 10 dos 14 locais pesquisados na comparação com abril. O Ceará foi o estado que registrou os maiores avanços na produção industrial: na passagem de abril para maio deste ano, foram 5,9% de crescimento e conquistou a segunda expansão consecutiva, acumulando, nesse período, ganho de 7,3%.

Segundo a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro - FIRJAN, o Ceará é o estado com melhor situação fiscal do Brasil. O dado, divulgado na publicação da Entidade Classista sobre conjuntura econômica do mês de abril de 2017, também mostrou que o estado é, proporcionalmente, o que mais investe no país. No referido estudo, a Firjan identificou que o estado com maior rigor fiscal, com maior equilíbrio financeiro, entre as 27 unidades da Federação, é o Ceará.

Para analisar a situação dos 27 estados brasileiros, o estudo da FIRJAN considerou o nível de endividamento, o gasto com pessoal - que inclui gasto com previdência -, a disponibilidade de caixa (liquidez) e os investimentos públicos no ano passado. E o Ceará registrou resultados positivos em todos os critérios.

O Estado do Ceará hoje é destaque também na Educação no Brasil. Das 100 melhores escolas de Ensino Fundamental do país, 77 são do Ceará. Temos o maior percentual do Nordeste em matrículas e conclusão do Ensino Médio e somos o primeiro do Nordeste e o segundo do país em Educação Profissional de Ensino Médio, segundo o Índice do Desenvolvimento Escolar Brasileiro – IDEB, números relativos a 2015.

Investimentos têm sido realizados em infraestrutura de comunicação, haja vista o Projeto Cinturão Digital do Ceará, que pode chegar a ter cerca de 2.000 pontos de acesso em todo o estado, com um total de 3.500 km de fibra óptica espalhados em vários locais, como escolas, hospitais, postos de saúde e uso privado de internet.

Podemos citar também o Ceará de Ponta a Ponta, Programa de Logística e Estradas do Ceará. Em números globais, o investimento é de R$ 1.917.247.180,73, levando melhorias para 2.063,31 km, entre obras de restauração, pavimentação e duplicação no estado.

O Setor de Energia, por sua vez, em função de sua transversalidade, é considerado como um dos segmentos portadores do futuro. O Ceará também ganha relevância e se destaca por deter a segunda maior potência instalada de mini e micro geração distribuída do Brasil (20MW), com 472 unidades produtoras em operação atualmente, sendo a maior parte (94%) em geração solar. Pioneiro em energia eólica, o estado fica atrás somente de Minas Gerais em energia limpa.

Contando com 61 parques eólicos em operação, o Ceará receberá outros 44 até 2021, segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel, chegando a 2,6GW de capacidade instalada, 1GW a mais do que os atuais 1,6GW. Enquanto as eólicas correspondem a cerca de 7% da matriz energética do país, a participação cearense é de 43%.

O Ceará tem atualmente potência de cerca de 3,3GW de geração de energia elétrica brasileira, estimando-se uma potência futura de aproximadamente 5,2GW, devido ao incremento absoluto na geração de fontes não renováveis.

A capital cearense está em uma localização geográfica estratégica, sendo o ponto mais próximo da América do Norte e do continente africano, o que a torna um ponto de interconexão digital e trouxe a empresa Angola Cables, uma das principais redes de telecomunicações do mundo, a se instalar em Fortaleza.

O investimento será um dos maiores Data Centers da América Latina e representa grandes oportunidades de negócios e conectividade. Por meio de cabos óticos com alta tecnologia de processamento e armazenamento de dados, Fortaleza está ligada em uma linha de conexão direta com a África e a América do Norte.

A localização do Aeroporto Internacional Pinto Martins na capital cearense levou a empesa alemã FRAPORT a arrematar a concessão do referido equipamento. Fortaleza tem o melhor tempo de voo aos mais importantes Aeroportos Internacionais como Miami (6h30), Lisboa (6h30) e Frankfurt (9h30), em relação às principais capitais brasileiras.

A FRAPORT aumentou em até R$ 600 milhões a previsão de investimento no Aeroporto Internacional Pinto Martins, para os 30 anos em que a empresa vai administrar o equipamento de Fortaleza. Além disso, garantiu a estrutura necessária para atrair um centro internacional de conexão de voos (hub). O contrato de concessão previa investimento mínimo de R$ 1,4 bilhão, mas a empresa pretende investir entre R$ 1,7 bilhão e R$ 2 bilhões na modernização e ampliação do aeroporto.

O Ceará conta, ainda, com uma infraestrutura moderna capaz de atrair grandes empresas do mundo inteiro. O COMPLEXO INDUSTRIAL E PORTUÁRIO DO PECÉM - CIPP se coloca como um grande diferencial competitivo para atração de novos investimentos para o Estado. O CIPP, com uma área de 13 mil hectares, detém hoje 40 indústrias e empresas de serviços em operação, sendo 50% destas investimentos internacionais que geram 13.000 empregos diretos e 39.000 indiretos. Conta com um porto de alta competitividade, o do Pecém, uma empresa âncora instalada – a Companhia Siderúrgica do Pecém - CSP – e uma Zona de Processamento de Exportação - ZPE do Ceará, a primeira em operação no país e estando entre as mais relevantes do mundo, segundo a revista Foreign Direct Investment – FDI, do Financial Times.

O Porto do Pecém é o 2º no ranking de desempenho dos portos brasileiros e se destaca por ser o mais próximo ao Canal do Panamá, oferecer tarifas portuárias extremamente atrativas, calado natural de 15 a 20 metros de profundidade, capacidade para receber navios Post Panamax, plataforma moderna com localização geográfica estratégica; trata-se do porto do Brasil mais próximo da África, EUA, Europa e Ásia e é um forte candidato a se tornar um hub de cargas para o Nordeste.

A movimentação de cargas do Porto do Pecém, em 2016, foi 60% superior a 2015, o que demonstra a grande capacidade de evolução destas instalações portuárias no atendimento às demandas do mercado. Neste ano, já apresenta um incremento de movimentação em função dos investimentos que foram realizados tanto na infraestrutura como em equipamentos e também da operação da COMPANHIA SIDERÚRGICA DO PECÉM – CSP, a qual iniciou suas atividades em junho de 2016. (Atualmente, esse porto cearense tem a capacidade de movimentar até 750 mil TEU’s/ano e a expectativa é de que finalize 2017 com 14 milhões de toneladas movimentadas).

É nessa ambiência de conquistas que o Ceará pode se consolidar como o estado que mais cresce no país, considerando-se, por último, o dinamismo e as parcerias existentes com os Governos Estadual e Municipais e, ainda, com as instituições ligadas ao desenvolvimento local, em especial a Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC.

Em um cenário de crise econômica, atrair e consolidar investimentos demonstra habilidade e indícios de um futuro mais oportuno e promissor através de negócios para o setor produtivo, emprego, renda e melhoria da qualidade de vida para a população e tributos para o estado, que investe dia a dia em sua eficiência.

Pelo exposto anteriormente, inferimos que, em linhas gerais, o Estado do Ceará é o que tem apresentado melhor equilíbrio fiscal do país, o que se traduz em uma maior capacidade de investimento do Governo e, desta forma, ganha força para a atração de investidores internacionais, ainda que em um cenário de adversidades pelo que passa o país nos dias de hoje.

A procura por parcerias e a atração de negócios com dimensão suficiente para impactar significativamente a economia local faz-se necessária para um estado como o Ceará que, ainda com baixa representatividade no PIB nacional, apresenta um cenário propício de negócios que tem se desenhado com a participação de empresas internacionais, citamos, alemãs, chinesas, holandesas, italianas, portuguesas, sul-coreanas, entre outras.

Nesse momento tão promissor, os investimentos estrangeiros podem serem vistos como oportunidades para posicionar o Ceará na rota mundial de grandes negócios – com significativo incremento do PIB – tendo a atuação da Federação das Indústrias do Estado do Ceará – FIEC como interlocutora para contribuir com o crescimento da indústria e, consequentemente, com o desenvolvimento econômico estadual.

O Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Ceará tem como missão fortalecer a indústria e incentivar o desenvolvimento socioeconômico do Ceará, estimulando a competitividade, gerando novos negócios e fortalecendo vínculos institucionais. Sendo assim, o SISTEMA FIEC pode ser compreendido como o grande indutor de um processo estruturado de diálogo e sinergia entre os três setores (privado, público e sociedade civil) possibilitando ações que irão viabilizar um grande salto no desenvolvimento harmônico e sustentável do estado.

Considero o Ceará o lugar certo deste gigante país chamado Brasil, para que os negócios ganhem ainda mais escala global, tendo em vista que possui um Porto extremamente competitivo, Complexo Industrial e Portuário do Pecém, com uma siderúrgica como empresa âncora e a primeira Zona de Exportação do Brasil em operação.

Finalizando, afirmo e ressalto que esta visão desenvolvimentista socioeconômica do Ceará é fruto de uma agenda positiva entre todas as principais lideranças políticas cearenses, independente de matizes ideológicas, das lideranças privadas e da sociedade civil, ao longo dos últimos 25 anos, possibilitando um ambiente propício para investimentos nacionais e internacionais.

Todos estes resultados atuais é consequência de um passado comprometido com o bem-estar do povo cearense e projetos de estado. Como cidadão cearense por reconhecimento público destaco que o mérito futuro do Ceará merece um aporte de uma indústria petroquímica sustentável, um polo metal-mecânico integrador e um centro de excelência tecnológica a nível mundial.

Pois o principal fator de sucesso em conquistas e oportunidades está nas mãos do homem, sendo o cearense um homem forte, antes de tudo.

Sozinhos vamos mais rápido, juntos vamos mais longe.